expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Live Webcam SPOTAZORES

Live Webcam SPOTAZORES
Santa Cruz da Graciosa

quinta-feira, setembro 27, 2012

Oportunidades para a Graciosa


A Ilha Graciosa precisa, merece e exige novas oportunidades.

Oportunidades para os jovens criarem o seu emprego, ambicionarem ter trabalho, constituírem família e fixarem-se na Graciosa.
Oportunidades para os agricultores, de forma a valorizar o seu produto de acordo com a qualidade que ele efectivamente tem. Numa ilha que tem capacidades únicas para produzir, não podemos continuar confinados a um mercado de pequena dimensão.
A Graciosa integra-se, com especial naturalidade, no conceito de região económica onde se incremente um verdadeiro mercado dos Açores.
A diversificação agrícola aliada ao associativismo permite aumentar a escala de produção no sector primário, possibilitando o abastecimento de novos mercados com a garantia de que o produto aparece na prateleira de outras ilhas dos Açores.
Não é muito mais lógico que um terceirense ou um micaelense possa comprar alhos da Graciosa ao invés de andar a comprar alhos da China?
E essa lógica, até agora, foi ignorada porque apesar de ser uma ilha pequena, a Graciosa tem capacidades de poder produzir com escala regional mas não lhe foi dada essa oportunidade.
É por isso essencial que se alterem os transportes, que sejam criadas verdadeiras ligações de proximidade entre as ilhas por via marítima, para que os produtos que temos para oferecer sejam encontrados nos nossos mercados por esses Açores fora.
Por mais que se queira encontrar desculpas, o que é certo é que quem não fez até agora, não é agora que o vai fazer.
A oportunidade que a Graciosa merece para criar riqueza e gerar empregos está nessa transformação proposta por Berta Cabral para a criação de uma região económica.
Mas a Graciosa também quer novas oportunidades para a sua pesca, valorizando o peixe descarregado na Graciosa e gerindo a política do sector sem ser em torno do aproveitamento político, mas sim aumentando a cadeia de valor do produto do trabalho dos marítimos.
As oportunidades no turismo, em especial no mercado da saudade, são essenciais e podem trazer um significativo retorno para uma ilha pequena e com uma enorme comunidade emigrante.
Na saúde, a oportunidade de abandonar uma política que não serve a Graciosa é primordial.
É essencial que os acessos a especialistas e às técnicas de especialidade sejam uma realidade, e de nada servem comunicados despeitados e desesperados da Unidade de Saúde a negar aquilo que todos sabem.
São oportunidades que a Graciosa não pode dispensar.
Há quem queira que fique tudo na mesma.
Há quem não goste da verdade.
Mas 14 de Outubro está a chegar. E os Graciosenses vão aproveitar essa oportunidade.



2 comentários:

silva disse...

Sr. João Costa parece que economia não é o seu forte, a aposta deverá ser feita em produtos de valor acrescentado, isto é, produtos transformados e não, como defende, produtos agrícolas e da pesca, que apesar de trazer algum rendimento, não traz desenvolvimento económico.

João Bruto da Costa disse...

Caro "silva", produtos transformados, como refere, que não sejam de origem no sector primário refere-se a que produtos?